Cecília Meireles

Despedida


Por mim, e por vós, e por mais aquilo
que está onde as outras coisas nunca estão
deixo o mar bravo e o céu tranqüilo:

quero solidão.
Meu caminho é sem marcos nem paisagens.
E como o conheces ? - me perguntarão. -
Por não Ter palavras, por não ter imagem.
Nenhum inimigo e nenhum irmão.
Que procuras ?
Tudo.
Que desejas ?
Nada.

Viajo sozinha com o meu coração.
Não ando perdida, mas desencontrada.
Levo o meu rumo na minha mão.
A memória voou da minha fronte.
Voou meu amor, minha imaginação ...
Talvez eu morra antes do horizonte.
Memória, amor e o resto onde estarão?
Deixo aqui meu corpo, entre o sol e a terra.
(Beijo-te, corpo meu, todo desilusão !
Estandarte triste de uma estranha guerra ... )
Quero solidão.


Emanoella Lebasttos

Enquanto

Enquanto você procurava
Entre céu e a terra...
Ebtre a água e fogo
Ou em sua solidão
Eu cá estava aqui
sim aqui bem pertinho
de ti...
Dentro de teu coração
Dentro de você...
Senti tuas emoções
tuas saudades em mim...

Tuas lágrimas que correram
por teu rosto...
Ha como sofri em vê-lo
assim...
sim tentei em lhe dizer
que estavas aqui...
Mas por muitas vezes
Imaginou que eras
sua imaginação
de teu coração gritando
a minha voz...
Mas era eu que gritava por ti
meu doce amor
se achegue estou aqui
a lhe esperar...
com meu amor...
minha vida...

Cecília Meireles

5º Motivo da rosa

Antes do teu olhar, não era,
nem será depois, - primavera.

Pois vivemos do que perdura,
não do que fomos.

Desse acasodo que foi visto e amado:
- o prazo do Criador na criatura...

Não sou eu, mas sim o perfume
que em ti me conserva e resume
o resto, que as horas consomem.

Mas não chores, que no meu dia,
há mais sonho e sabedoria
que nos vagos séculos do homem.




Vinicius de Moraes

Soneto do Orfeu

São demais os perigos dessa vida

Para quem tem paixão, principalmente

Quando uma lua surge de repente

E se deixa no céu, como esquecida

E se ao luar, que atua desvairado

Vem unir-se uma música qualquer

Aí então é preciso ter cuidado

Porque deve andar perto uma mulher

Uma mulher que é feita de música

Luar e sentimento, e que a vida

Não quer, de tão perfeita

Uma mulher que é como a própria lua:

Tão linda que só espalha sofrimento,

Tão cheia de pudor que vive nua.

cecília meireles

Canção
No mistério sem fim, equilibra-se um planeta

E, no planeta, um jardim, e ,
jardim,um canteiro;


no canteiro, uma violeta,e,
sobre ela,o dia inteiro


entre o planeta, e o sem-fim,

a asa de uma borboleta.


Emanoella Lebasttos

BEIRA DO RIO

NO SILÊNCIO PROFUNDO DE MINHAS AGUAS
TE VEJO RASGAR-ME COM TUA CANOA
POR HORAS A FIO

SOMOS UNICOS NESTA IMENSIDÃO
VEJO O BRILHO DO TEU OLHAR
SINTO A ALEGRIA EM TEU PEITO
A RECOLHER OSFILHOS QUE TE
ENTREGO....

EM UM AGRADO TOCA -ME COM
TUAS MÃOS NO CARINHO
MAIS PROFUNDO

MOSTRA-ME TEUSORRISO..
EM PURA
ALEGRIA DE TEU DIA
POR HORAS A FIO
FICAMOS UM AO LADO
DO OUTRO ...

MAS A NOITE SE ACHEGA
DE MANSINHO TE LEVANDO
ONDE O SOL TE ILUMINAVA
AGORA E A LUA QUE LHE
MOSTRA O CAMINHO
PARA BEIRO DO RIO

Auber Fioravante Junior

Nas Terras da Poesia

Nas terras do sempre,
tenho em mim um visionário
latino, traçando em letras
o verbo paixão, calado
mesclado. nas águas,
nas claves deslizantes
em tua alva face, luzes
dignas de um poema
cor de sol!

Nas praias do nunca,
tenho em ti, a visão
despertina no véu,
no céu cor de saudade,
bordando pelas quintas
do outrem e do hoje,
tu em belas quimeras
caucasianas!

Nas terras coração,
tenho em mim a voz das lareiras
em plenos sussurros, trilhando
em divagares o verbo amor,
dançado, cantado nas brumas,
na cadencia melindrosa, nítida,
fervorosa de uma poesia
cor de luar!

Nas águas da alma
tenho em ti o romance
gregoriano, na seda,
no ninho cor de sedução,
a paisagem corporal
pintando pelas paredes
o condão, o idílico
ensejo colorido em
teu desejo!



Armindo Trevisan

Mastigando raízes de eternidade
Adentro-me pelas colinas dos céus
Onde Deus é meu relógio.

E buscando sabedoria
não me torno deserto e nem ausência

Recolho em minha solidão
muralhas de calmaria
sem gemido de dor ou morte

Em meus redemoinhos
viajo entre cansaços de séculos
Adornada de crisântemos amarelos

Em minha ausente juventude
não há abismos em voragem
trigo,fonte e pombas
ornamentam minhas varandas

A noite ajoelhada soluça
em tapete entre velas
o tempo que é túnel
derramando chuva de invernos
até as eternidades



Mário Quintana

Escrevo diante da janela aberta.
Minha caneta é cor das venezianas: Verde!...
E que leves, lindas filigranas
Desenha o sol na página deserta!

Não sei que paisagista doidivanas
Mistura os tons...acerta...desacerta...
Sempre em busca de nova descoberta,
Vai colorindo as horas quotidianas..
Jogos da luz dançando na folhagem!
Do que eu ia escrever até me esqueço..

Pra que pensar?
Também sou da paisagem.
Vago, solúvel no ar, fico sonhando.
E me transmuto...iriso-me...estremeço..
Nos leves dedos que me vão pintando!

Sirlei L. Passolongo

A Estação da Vida

Na estação chamada Vida
Tem gente que chega
Sorrindo e amando

Tem que chora
Sem jamais amar
E vai sem conhecer o riso

Na estação chamada vida
Tem gente que chega
Escreve sua história

Tem gente que vai
Sem deixar sinais...

Na estação chamada vida
As paradas não retornam
Só segue em paz a viagem
Quem as lágrimas em risos
Transformam.


Clarice Lispector

"Sou minha perna, sou meus cabelos,
sou o trecho de luz mais branca no reboco da parede

- sou cada pedaço infernal de mim
- a vida em mim é tão insistente que se me partirem,
como uma lagartixa, os pedaços continuarão estremecendo e se mexendo.

Sou o silêncio gravado numa parede,
e a borboleta mais antiga esvoaça e me defronta: a mesma de sempre.
De nascer até morrer é o que eu me chamo de humana,
e nunca propriamente morrerei".

Sá de Freitas

NÉCTAR DA ESSÊNCIA

Morrer de amor por quê, se o amor é vida?

Sofrer no amor por quê, se o amor é paz ?

Chorar o amor por quê, se o amor é a ida
De toda a dor que a solidão nos traz?

O amor é o existir da existência,
É motivo que move quem respira,
É o néctar mais puro da essência,
Do tudo que no tudo se transpira.

No amor não pode haver nenhum tormento,
Nem algo que nos faça o sentimento,
Vagar incerto qual um seixo ao céu.

O amor nos faz liberto como o vento;
Nos põe o céu dentro do pensamento;
Nos leva, em pensamento, para o céu.

Emanoella Lebasttos

Vem viajar comigo
Neste embalo deste sonho

vista-se deste amor
profundo de um desejo

alucinado
Pois juntos vamos sentir
em cada detalhe este amor

que nós incendeia em pura
labareda de inspiração onde
nossos sonhos serão realidades

percorridos a flor da pele
Vem ...mas venha mesmo
viajar comigo neste sonho
de Puro amor .


Joseph E. de Sousa

Perdoa, Princesa,
se antes de seguirmos novos caminhos, eu não te disse o quanto eras para mim.
Ficou muito, ficou tudo por dizer mas guardo comigo a doçura do teu gesto,
o calor de tua dedicação, o brilho de tua mente, a ternura do teu coração.

Nós escolhemos estradas diferentes, partindo sem lágrimas,
sem amarguras, sem acusações, sem desculpas, sem agradecimentos.
Nem paramos para considerar
se os corações poderiam suportar a dor.

O aveludado cetim da memória não ficou manchado por
palavras frias ou amargas de despedida final
mesmo porque não houve mesmo despedida.

O sol do nosso amor foi descendo aos poucos como num
feliz fim de tarde de verão até sumir no horizonte num crepúsculo de rubis.
Fiquei sozinho esperando em silêncio a chegada da prateada lua das saudades.

Não tivemos um dramático fim de romance,
e ninguém sabe bem como tudo começou
nem como ou porque tudo acabou.

O que dói mais é pensar no que poderia ter sido,
na semente plantada e nas safras sem colheita,
nos botões que nunca se abriram em rosas.

Eu fiquei ouvindo a orquestra da vida,
embalando a alma nos misteriosos sons de uma sinfonia inacabada.
E tu?



JG de Araujo Jorge

Amor...de mentiras


Eram beijos de fogo, eram de lavas,
e sabiam a sonhos e ambrosias.
Com pensar que a boca com que os dava
era a mesma afinal com que mentias?

Se eras as mais humilde das escravas
em dádivas, anseios, alegrias,
- como prever que o amor que me juravas
seria mais uma das tuas heresias ?

Como supor ser tudo um falso jogo?
E crer que se extinguisse aquele fogo
que acendia em teus olhos duas piras?

E descobrir, - no instante em que me amavas, -
que em tua boca ansiosa misturavas
ao mesmo tempo beijos e mentiras ?


Eram brancas as mãos, brancas e puras,
mãos de lã, de pelúcia, mãos amadas...
Como prever, vendo-as fazer ternuras,
que nas unhas traziam emboscadas ?

Era tão doce o olhar... em conjeturas
felizes, e em promessas impensadas...
Como enxergar, portanto, as amarguras
e as frias traições nele guardadas ?

Como pensar em duas, se somente
uma eu tinha em meus braços, e adorava,
e a outra, - uma impostora, - se mantinha ausente.

E, afinal, como ver, nessa alegria,
que o amor que tanta Vida me ofertava
seria o mesmo que me mataria ?


extraído do livro Epera- 1960

Olavo Bilac

Às vezes, uma dor me desespera...
Nestas ânsias e dúvidas em que ando.

Cismo e padeço, neste outono, quando
Calculo o que perdi na primavera.

Versos e amores sufoquei calando,
Sem os gozar numa explosão sincera...
Ah! Mais cem vidas! com que ardor quisera

Mais viver, mais penar e amar cantando!
Sinto o que desperdicei na juventude;

Choro, neste começo de velhice,
Mártir da hipocrisia ou da virtude,

Os beijos que não tive por tolice,
Por timidez o que sofrer não pude,
E por pudor os versos que não disse!



A. Estebanez

Nas alvas pétalas de rosas que me envias
reescrevo os versos amorosos que te dei.
Teu coração relembra enquanto tu recrias
os afetos dos versos que ainda escreverei.

Apraz a alma que a alvorada de teus dias
renasça da esperança com que te sonhei:
com o encantar-te o coração das alegrias
de uma rainha que se encanta de seu rei.

Aprendi a escrever no topo da esperança
hasteando versos na colina da lembrança
do jardineiro que não sabe de outra flor...

E assim das pétalas da minha rosa única
os versos ao amor me servirão de túnica
e tu! Serás meu hino nacional de amor!..

Luiz Goulart

Sacode o pó do mundo
E espera o banho das estrelas,
Todas as coisas são areia
Que o vento leva.
Só resta o amor que semeia
Plantas de sol, no infinito.


Escreve sua história
E esquece a ruína das estátuas.
De velho, só o céu
Que se renova a cada instante,
Sendo mais antigo que os reis
E os donos do mundo.



Toma tua bolsa e tua capa
E sai pelas estradas.
Em algum lugar teus passos chegarão...
Não equeças de abrir a túnica
E soltar pássaros brancos
Sobre o sangue das guerras.


o Livro Canção do Vagabundo de Luiz Goulart.

Odylo Costa Filho

AS PONTES


Doce luz de azulejo em claro céu
entre marés, luares e telhados,
eras, minha São Luís, estranho pássaro,
com as asas amarradas pelas cordas
de movediça prata dos teus rios.
Veio o gume das pontes e as cortou.

E as asas livres se abrem pela terra
num espreguiçamento de alvorada.

Erguem-se voando baixo sobre os mangues.
São garças? São guarás? manchas no Sol.

Levam às praias a memente rara
de sobrados, mirantes e varandas.
O braço do homem luta contra o pântano
e arranca o chão dos bichos e da lama
para estender ao sol, sobre as areias
antes do passo humano mal trilhadas,
doce luz de azulejo em claro céu.

Victtoria Rossine

SONHOS VIRTUAIS

Brilha a face da bela adormecida
Que sorri envolta em sonhos
Dentro de seu mundo encantado
Feito de amores, flores e bits

Esquece do mundo por trás dos vidros
Se dopa com seus suspiros
De prazer e imagens líricas
Que desfilam frente seus olhos
E disparam seu coração

Carrega em ambos os mundos
Seus sentimentos mais profundos
Que as vezes enlouquecidos
Nem distinguem o que é real
Vivendo além do bem e do mal

silvia costa

SER POETA...

É navegar em rios nunca antes navegados
É escalar os montes e descer nos vales
É sentir as quatro estações na alma

SER POETA...
É viver morrendo
É morrer vivendo
É como o grão de trigo que tem que
cair na terra e morrer para depois nascer

SER POETA...
É arte
É o esculpir das letras
É dar forma,cor e sabor

SER POETA...
É cantar em versos
As alegrias...Os amores...
A solidão...As dores...
As fantasias...Os desejos
As incompletudes...Os vazios...

Mas sobretudo
SER POETA
É um devir
É um eterno vir a ser...


Silvia Munhoz

TEU CARINHO


Como é difícil não me deixar envolver
por esse teu carinho gostoso,
que só me faz te querer!

Como é difícil fingir que não percebo,
se é dele que recebo a alegria pra viver!

Como é difícil tentar me defender
se ele mexe com meus sentimentos,
deixando-me sem argumentos!

Como é difícil não ficar encantada
com esse carinho singelo,
desprovido de qualquer enfeite,
que apenas espera...que eu o aceite.

Como é difícil não me sentir seduzida
por um carinho tão envolvente
que me excita diferente e chama pra sonhar!

Como é difícil me manter ponderada,
quando, na verdade, o que eu queria
era caminhar por essa estrada!

Emanoella Lebasttos

Calo-me

Calo-me no
silêncio do meu coração
fico a recordar-me de tua
voz sussurando aos meu ouvidos
palavras que mais pareciam melodia
ao meu coração
seus braços me rodeando

num carinhos de ter junto a ti
recosto-me
e fico a escutar
o pulsar de teu coração
sentindo o perfume de tua pele
olhares fixos,bocas deliciosas

num beijo de amor
labios em puro desejo
a percorer minha pele
ah doce amor,doce desejo
quero parar o tempo
só pra te sentir
e me fundir em teu corpo

ah coração...bandido
faz parar este momento
não me deixes na mão
cala este momento em ti
e me faz feliz!




cora coralina

Eu sou aquela mulher
a quem o tempo
muito ensinou.
Ensinou a amar a vida.
Não desistir da luta.
Recomeçar na derrota.
Renunciar a palavras e pensamentos negativos.
Acreditar nos valores humanos.
Ser otimista.

Creio numa força imanente
que vai ligando a família humana
numa corrente luminosa
de fraternidade universal.
Creio na solidariedade humana.
Creio na superação dos erros
e angústias do presente.

Acredito nos moços.
Exalto sua confiança,
generosidade e idealismo.
Creio nos milagres da ciência
e na descoberta de uma prevenção
futura dos erros e violências
do presente.

Aprendi que mais vale lutar
do que recolher dinheiro fácil.
Antes acreditar do que duvidar.



Cairo Trindade

Último Poema


Esta noite eu tomaria todas as drogas do mundo
beberia todos os oceanos
e transaria homens e mulheres
até morrer,dilacerado de dor

Esta noite eu faria qualquer coisa
por mais louca e absurda que fosse
pra não sentir este vazio broxante
e esta puta angústia,velha e avassaladora

Eu me converteria e cometeria todos os vícios
sobretudo os que aprendi no hospício
e mergulharia fundo na depravação
igual a que praticávamos na prisão.

Depois,poderia morrer,sem pressa nem tristeza
porque experimentei o inferno e o paraíso
e me redimo em ter feito com o corpo
os mais belos poemas que não ousei compor.

Por fim,me entregaria a deus e ao diabo
perplexo como o menino que fez arte
e jamais conseguiu ser um artista
ou o artista que esqueceu de ser menino

e de repente descobriu que é tarde

Marcos Loures

Encontro em tua pele néctar puro,

Encontro em tua pele néctar puro,
Banquetes de uma deusa em ambrosia,
Na catedral dos sonhos, fantasia,
Devoro cada prato com apuro.

Outrora num caminho tão escuro
Apenas o teu brilho inda luzia
Mostrando em plenitude tal magia
Tornando cada passo mais seguro.

No clímax absoluto de um orgasmo,
O coração batendo louco e pasmo,
Percebe quão é belo o nosso amor.

A cada nova noite uma explosão
Orgásticos momentos, convulsão
No vértice divino a te propor...


N.Rogero

Toque de amor


De repente a saudade chega...
São tantas e tantas lembranças
Carregadas de emoções.
Lindos momentos mágicos
Que coloriram nossas vidas
E acalentaram corações.

Saudade da primeira vez...
Do primeiro encontro,
Do primeiro abraço,
Do primeiro beijo,
Do primeiro olhar.

Saudade do primeiro toque...
Que na cumplicidade
Desnudou segredos
Despertou desejos
E se fez AMAR...

Valquíria Cordeiro

Amei demais....


Amei além da conta, amei por conta,
fiquei descontrolada, amei sem medida,
fiquei perdida, pela dor consumida.

Amei a qualquer preço, sem faltas,
sem jeito ,com muitos apegos, sem medos,
ignorei as dores e fui amando demais...

Amei com sinceridade,
com esperança de felicidades...
Amei com vontade, sem piedade de mim,
mas devia não ter amado tanto assim.

Amei por estar carente,
por isso, amei sem compromisso,
com todas as forças que eu tinha,
pena que amei sozinha...

Amei com leveza, com beleza,
Tá certo, que com muita grandeza,
mas amei de coração!
Não tive limites, mas acredite!
Nunca imaginei , machucar meu coração.
Fui amando sem noção, amei demais!

AlexSimas

Querer-te...

Te peço apenas...
Que me deixe te amar
Algemei meu coração ao teu, sou agora
Prisioneiro das tuas correntes de paixão.

Te peço apenas...
Que deixe adentrar-te
Não apenas tua carne, mas tua alma
Aquietar em tua luz minha solidão.

Te peço apenas...
Que me permitas andar
Por teus caminhos, passear entre tuas
Loucuras sem roubar-te a liberdade.

Te peço apenas...
Uma réstia de teu brilho
Um pedaço de arco-íris, para iluminar,
Colorir as sombras de minha saudade.

Te peço apenas...
Uma fotografia pequena
Para alimentar meus olhos famintos
Tatuando tua imagem em meus sonhos.

Te peço apenas...
Um tênue beijo roubado
Saciar-me do vicio que tenho de você
No perfume que exala de tua pele.

Te peço apenas...
Um bocadinho de você
Um breve momento de teu tempo
Fará feliz todo o meu viver...


Rosemari Hauenstein Ruch

NOSTALGIA

No imenso infinito
Se esconde a saudade.
Saudade de você e de mim,

Da alegria que vivemos
Dos risos que demos,

Do gostar daquela flor
Do seu perfume, sua cor,
Do seu olhar enlevado
Do seu beijo apaixonado,

Saudade do seu abraço
De dividir o mesmo espaço,
Do amor que passou
Do carinho que acabou.

Do caminhar lento das horas.
No imenso infinito
Se esconde a saudade,
Saudade de você e de mim,
De nós dois.

Rosemari Hauenstein Ruch

Amo em silêncio
e nem as rosas sabem
que teu perfume seria meu destino.

Amo em silêncio
e nem as estrelas pálidas sabem
de mais uma noite calada.

Amo em silêncio
e nem a lua transparente sabe
do meu amanhecer prata, solitário.

Amo em silêncio
e nem o vento sabe
que corta as dores
que ninguém sabe
que existem.

Te amo em silêncio
e só o silêncio sabe.

Emanoella le Basttos

Vagalume

Fico a esperar
Entre planices
montanhas
E lindas florestas
Eu me recosto aqui
A deslumbrar-me
E ver você chegar
Linda .

Deslumbrante
A linda luz que
me cega na loucura
de desejar - te tanto
Minha linda lua
Como te enamoro.

Clareia -me nestas
estradas da vida
És deslumbrante por si só.
Majestosa presença
que alimenta meu corpo
de vaga-lume.

Mell Glitter

Criação Da Primavera

Conta que Deus fez o mundo
em apenas sete dias!
Fez as cores, fez os cheiros
da água à cotovia!

E ia se divertindo
enquanto tudo criava
Pincelava pelo universo
as cores que inventava!

Fez o sol de amarelo
e o céu coloriu de azul
Ia pondo cor em tudo
tanto norte, quanto sul!

E quando pintou o arco-íris
gotas cairam no chão
Delas brotaram flores
com aroma da paixão!

No ceú, os anjos aplaudiam,
vendo tamanha beleza!
As cores das flores enfeitavam
toda a Mãe-Natureza

E do céu ordena o Senhor
- Cobre a Terra e prolifera
E por onde passar saberão
que é chegada a Primavera



Cláudia liz

Homenagem a Primavera

Lá vem ela
Pelas praças e jardins
Sorridente e bela
A primavera

Com as chuvas criadeiras
Resplandecendo nos canteiros
Alegrando as brincadeiras
Florescendo nos outeiros

Sua brisa já posso sentir
O aroma que trás lembrança
Perfume que envolve a alma
No colorido que da esperança

Estação que alegra os olhos
Estação que embeleza a terra
Estação que acalanta e revela
E inspira a escrita dos poetas

É tempo de ver as “borboletas”
É tempo de ouvir passarinhos
É tempo de luz que reve

A beleza da Primavera



Afonso Estebanez

DESTINO DE CHEGAR

Uma flor só se envolve com o vento
uma rosa se envolve sem queixume
não se colhe uma flor por desalento
ou pelo assédio intenso do perfume.

Se queres teu amor refaça o tempo
vê como faz um simples vaga-lume
que gera a luz ao fado do momento
e faz que a noite sua aurora exume.

Deixo-te rosas fartas sem espinhos
esvaziando de mim tantos carinhos
para logo voltar se nem sei quando...

E quando o dia anteceder a aurora
verás assim que nunca fui embora
pois nunca paro de ficar chegando...

Maria Hilda de J. Alão.

DEIXA-ME TOCAR TEU ROSTO


Deixa-me tocar o teu rosto
Como se cega eu fosse
Para encontrar o caminho
Que termina na tua boca.


Deixa-me tocar o teu peito,
Tatear o relevo dos músculos,
Subindo e descendo minha mão
Até chegar à planície


Do teu ventre ensolarado e rijo
Estrada que me leva até a fonte,
Entre os rochedos das tuas pernas
Para que eu prove a tua água viva.


Deixa-me mergulhar nas ondas
Que fazem teu corpo dançar indecente
Quando lanço a rede da língua
Para recolher teus profundos suspiros.


Enfim, perdida na tua geografia,
Que não canso de estudar
Faço fantásticas descobertas
De novos continentes eróticos,


Onde dormitam teus secretos vulcões
Que ativo com o estopim dos meus beijos
Para sentir dentro de mim
A lava fervente escorrer...

Affonso de Sant'Anna

Limites do amor

Condenado estou a te amar
nos meus limites
até que exausta e mais querendo
um amor total, livre das cercas,
te despeça de mim, sofrida,
na direção de outro amor
que pensas ser total e total será
nos seus limites da vida.

O amor não se mede
pela liberdade de se expor nas praças
e bares, em empecilho.
É claro que isto é bom e, às vezes,
sublime.

Mas se ama também de outra forma,
incerta, e este o mistério:
- ilimitado
o amor às vezes se limita,
proibido é que o amor às vezes se liberta

Letícia Thompson

ABANDONO


Sou mil sonhos
E mil ilusões,
Poucas palavras
E muitas canções...
Amor colado na pele,
Sou rio correndo acima,
Oceano em tormenta,
Desembocando
Gota por gota
No seio da sua vida,
Te possuindo lentamente
Pra me abandonar
No seu abandono.
Seus braços
São meus laços
Dos quais não me desfaço,
E me repouso em você
Nesse tumulto de emoções
Que nos invadem
E dominam.
Você é meu vício,
Meu fim, meu meio e início,
Te preciso
Com loucura.!..
E no nosso abandono,
Sou sua completamente!...
Perdidamente sua...

Augusto dos Anjos

Primavera




Primavera gentil dos meus amores,
- Arca cerúlea de ilusões etéreas,
Chova-te o Céu cintilações sidéreas
E a terra chova no teu seio flores!


Esplende, Primavera, os teus fulgores,
Na auréola azul dos dias teus risonhos,
Tu que sorveste o fel das minhas dores
E me trouxeste o néctar dos teus sonhos!


Cedo virá, porém, o triste outono,
Os dias voltarão a ser tristonhos
E tu hás de dormir o eterno sono,


Num sepulcro de rosas e de flores,
Arca sagrada de cerúleos sonhos,
Primavera gentil dos meus amores!


Amália Lopes

Hoje!!!

Será a noite de gala do nosso amor.
Musica suave e perfumada
enfeitam as paredes do meu quarto
E
velas cheirando a segredos de
amantes
dão o toque
deste momento de paixão.

Hoje!!!
Cada minuto amar-te-ei
com anjos brilhando
no prateado da lua
em lençõis
de silêncio.

Hoje !!!
Enfeito de estrelas nossos
gestos, beijos e caricias.
E...nos teus lábios
um beijo dança nos momentos
suaves do sol da meia-noite...

Hoje...será eterna a noite...


Florbela Espanca

SILÊNCIO

No fadário que é meu, neste penar,
Noite alta,noite escura,noite morta,
Sou o vento que geme e quer entrar,
Sou o vento que vai bater-te a porta.

Vivo longe de ti, mas que me importa?
Se eu já não vivo em mim,ando a vaguear.
Em roda a tua casa, a procurar
Beber-te a vez,apaixonada, absorta!

Estou junto a ti e não me vês...
Quantas vezes no livro que tu lês.
Meu olhar se pousou e se perdeu!

Trago-te como um filho nos meus braços!
E na sua casa...Escuta! uns leves passos...
Silêncio! meu amor!...abre!... sou eu!

Emanoella le Basttos

No silêncio do meu coração
Eu viajo ao teu encontro...
Sinto o pulsar da sua respiração
Vejo com teus olhos
Me embalo com tua essência
Cada detalhe deixo
Ser marcado a minha alma...
Pois no silêncio do meu coração
Nunca estarei solitária...
Você estará presente
Na minha alma
Beijado por meu amor

Ca'h Morandi

Faz tanto tempo
Que você não vem...
Passou o inverno
E meus frios medos
Passou meus sonhos contigo
O céu tem se escondido
Atrás das nuvens da saudade

Nada vivi
Nessa louca espera
Já é primavera
E continuo me despedaçando...

Tu vais andando
Nessa paz
Roubada de mim

Bruna lombardi

O Perigo do dragão

Me falaram do perigo do dragão
O homem não consegue se livrar
da castidade, da religião
da lei imposta da moralidade

Dentro de mim mora o dragão
da naturaza,espontâneo e suficiente
e por mais que me obriguem a fugir
não há nada que me tente tanto

Tem o caráter do fogo
o nervo , o temperamento
do proibido e rompe a linha do extremo
além do sentido

Dança o movimento sublime
ultrapassa o cerco
o limite, o crime, o desatino
além da nossa dualidade
na dimensão perigosa
de onde se extrai o destino

Tudo está contido em tudo
cada coisa se transforma em outra
contínuo o fio da ação
cada um carrega em si o seu oposto
e a vida é o germe da destruição.




Jorge de Lima

Soneto da Saudade

Quem não canta?Quem?Quem não canta e sente?
-Chama que já passou mas que assim mesmo é chama...
A saudade, eu a sinto infinda, confidente.
Que de longe me acena e fascina e chama...

Mágoa de todo o mundo e que tem toda gente:
Uns sorrisos de mãe... uns sorrisos de dama...
...Um segredo de amor que se desfaz e mente...
Quem não teve? Quem? Quem não os teve e os ama?

Olhos postos ao léu, altivagos, à toa,
Quantas vezes tu mesmo, a cismar, de repente
Te ficaste gozando uma saudade boa?

Se vês que em teu passado uma saudade adeja,
-Faze que uma saudade a ti seja presente!
-Faze que tua morte uma saudade seja!

Yde S. Blumenschein

Exaltação

Olhas nos meus olhos.
E eu vejo neste instante
Toda terra subir a um céu que desconheço.

Olho nos olhos teus.
E fica distante
O mundo:e todo fel que ele contém,esqueço.

Sorris...e, contemplando o teu lindo semblante,
O ideal de minha vida, enfim, eu reconheço.
Falas...ouço-te a voz,e, impetuosa,radiante,
Num gesto de ternura, os lábios te ofereço.

Beijas a minha boca.E neste beijo grande
-como uma flor que ao sol desabrocha e se espande-,
Todo meu ser palpita e freme e vibra e estua.

Tudo é um sonho, no entanto;
o teu beijo...o meu crime.
Mentirosa ilusão!Pobre ilusão que exprime
Somente o meu desejo de ser tua!

Fernando Pessoa

Não Sei Quantas Almas Tenho

Não sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho.
Nunca me vi nem acabei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem alma não atem calma.

Quem vê é só o que vê,
Quem sente não é quem é,

Atento ao que sou e vejo,
Torno-me eles e não eu.
Cada meu sonho ou desejo
É do que nasce e não meu.
Sou minha própria paisagem;
Assisto à minha passagem,
Diverso, móbil e só,
Não sei sentir-me onde estou.

Por isso, alheio, vou lendo
Como páginas, meu ser.
O que sogue não prevendo,
O que passou a esquecer.
Noto à margem do que li
O que julguei que senti.
Releio e digo: “Fui eu?”
Deus sabe, porque o escreveu.

C.Chaplin

Não faça do amanhã o sinônimo de nunca,

nem que ontem te seja o mesmo que nunca mais,

olhes para trás,

Mais vá em frente, pois há muitos que precisam

que chegues para poder seguir-te.

JG de Araujo Jorge

Quando chegares...

Não sei se voltarás
sei que te espero.

Chegues quando chegares,
ainda estarei de pé, mesmo sem dia,
mesmo que seja noite, ainda estarei de pé.

A gente sempre fica acordado
nessa agonia,
à espera de um amor que acabou sendo fé...

Chegues quando chegares,
se houver tempo, colheremos ainda frutos, como ontem,
a sós;
se for tarde demais, nos deitaremos à sombra e
perguntaremos por nós...


( Poesia de JG de Araujo Jorge - extraído do livro
De mãos dadas- 2a edição 1966 )

JG de Araujo Jorge

Desejos... Na manhã de Sol

Na manhã de sol
bela e serena,
depois de um dia de chuva
depois que à noite ventou,
- tive desejos de apanhar aquela mulher morena
que passou . . .

Devia ter na boca rubra
um gosto de uva
um gosto bom de vinho,
e quando ela me olhou,
- pensei na fruta madura que o vento da noite derrubou
à margem do caminho...

Ah! o garoto que fui! Ah! o garoto que sou!
Na inquietação da minha vida,
nas voltas do meu caminho,
sempre a vontade incontida
de desejar as frutas do quintal vizinho!

Na manhã de sol
bela e serena,
- depois de um dia de chuva,
- ah! o garoto que sou!
tive desejos de apanhar aquela mulher morena
que passou!

( Poema de JG de Araujo Jorge do livro Os mais
belos poemas que o amor inspirou - 1965 )

Willian Shakespeare

Il Tempo è Molto Lento
Per Chi Aspetta,
Molto Veloce Per Chi Ha Paura,
Molto Lungo Per Chi Si Lamenta,
Molto Corto Per Chi Festeggia,
Ma Per Quelli Che Aman
Il Tempo L'Eternità!...


Carlos Drummond de Andrade

A Verdade Dividida

A porta da verdade estava aberta
mas só deixava passar
meia pessoa de cada vez.

Assim não era possível atingir
toda a verdade
porque a meia pessoa que entrava
só conseguia o perfil da meia verdade.
E segunda metade
voltava igualmente com meio perfil.
e os meios perfis não coincidiam.

Arrebentaram a porta. Derrubaram a porta.
chegaram ao lugar luminoso
onde a verdade esplendia os seus fogos.
Era dividida em duas metades
diferentes uma da outra.

Chegou-se a discutir qual a metade mais bela
Nenhuma das duas era perfeitamente bela
E era preciso optar. Cada uma optou
Conforme seu capricho, sua ilusão, sua miopia.

Carlos Drummond de Andrade
In: Contos Plausíveis
Editora JO José Olympio, 1985
p. 97

Emanoella Lebasttos

Almas

Nem o tempo
ou a distância

separa um amor
de Almas Gêmeas

E um jogo de sentidos
sem se tocarem

Um amor puro na
mais linda melodia
que
enobrece corações ..
Podem não estarem

fisicamente mas
espiritualmente estarão

eternamentes juntas ....
Pois o amor que sentem

uma pela outra vai muito além .....

Mário Quintana

Amor não é se envolver com a pessoa perfeita,
aquela dos nossos sonhos.
Não existem príncipes nem princesas.
Encare a outra pessoa de forma sincera e real,
exaltando suas qualidades,
mas sabendo também de seus defeitos.
O amor só é lindo, quando encontramos alguém
que nos transforme no melhor que podemos ser.

(Mário Quintana)

Cora Coralina

Este é um poema de amor
tão meigo, tão terno, tão teu...
É uma oferenda aos teus momentos
de luta e de brisa e de céu...

E eu, quero te servir a poesia
numa concha azul do mar ou
numa cesta de flores do campo.
Talvez tu possas entender o meu amor.
Mas se isso não acontecer, não importa.

Já está declarado e estampado
nas linhas e entrelinhas deste
pequeno poema, o verso;
te deixará pasmo, surpreso, perplexo...
eu te amo, perdoa-me, eu te amo!!!

Cora Coralina

quem sou

Meu nome é Dina teresa, adoro poesias,
sou do signo de libranascida em 28/9,carioca
sou apaixonada pela net especialmente
por meus blogs,usuária do blogger desde 2007

"A vida é um conjunto de procuras
em que o encontro definitivo nunca acontece,
mas a procura é sempre necessária".
Me renovo

Não preciso ficar me explicando
quando eu resolvo mudar de atitude...
Às vezes, mesmo que poucas
é necessário ser um tanto mais drástico...
Não tenho que provar nada à ninguém!
Sou o que sou e estou e sempre me permito
Ser a minha própria invenção em liberdade!

Seguidores

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger.

TOPO