Luiz Goulart

Sacode o pó do mundo
E espera o banho das estrelas,
Todas as coisas são areia
Que o vento leva.
Só resta o amor que semeia
Plantas de sol, no infinito.


Escreve sua história
E esquece a ruína das estátuas.
De velho, só o céu
Que se renova a cada instante,
Sendo mais antigo que os reis
E os donos do mundo.



Toma tua bolsa e tua capa
E sai pelas estradas.
Em algum lugar teus passos chegarão...
Não equeças de abrir a túnica
E soltar pássaros brancos
Sobre o sangue das guerras.


o Livro Canção do Vagabundo de Luiz Goulart.

Odylo Costa Filho

AS PONTES


Doce luz de azulejo em claro céu
entre marés, luares e telhados,
eras, minha São Luís, estranho pássaro,
com as asas amarradas pelas cordas
de movediça prata dos teus rios.
Veio o gume das pontes e as cortou.

E as asas livres se abrem pela terra
num espreguiçamento de alvorada.

Erguem-se voando baixo sobre os mangues.
São garças? São guarás? manchas no Sol.

Levam às praias a memente rara
de sobrados, mirantes e varandas.
O braço do homem luta contra o pântano
e arranca o chão dos bichos e da lama
para estender ao sol, sobre as areias
antes do passo humano mal trilhadas,
doce luz de azulejo em claro céu.

Victtoria Rossine

SONHOS VIRTUAIS

Brilha a face da bela adormecida
Que sorri envolta em sonhos
Dentro de seu mundo encantado
Feito de amores, flores e bits

Esquece do mundo por trás dos vidros
Se dopa com seus suspiros
De prazer e imagens líricas
Que desfilam frente seus olhos
E disparam seu coração

Carrega em ambos os mundos
Seus sentimentos mais profundos
Que as vezes enlouquecidos
Nem distinguem o que é real
Vivendo além do bem e do mal

silvia costa

SER POETA...

É navegar em rios nunca antes navegados
É escalar os montes e descer nos vales
É sentir as quatro estações na alma

SER POETA...
É viver morrendo
É morrer vivendo
É como o grão de trigo que tem que
cair na terra e morrer para depois nascer

SER POETA...
É arte
É o esculpir das letras
É dar forma,cor e sabor

SER POETA...
É cantar em versos
As alegrias...Os amores...
A solidão...As dores...
As fantasias...Os desejos
As incompletudes...Os vazios...

Mas sobretudo
SER POETA
É um devir
É um eterno vir a ser...


Silvia Munhoz

TEU CARINHO


Como é difícil não me deixar envolver
por esse teu carinho gostoso,
que só me faz te querer!

Como é difícil fingir que não percebo,
se é dele que recebo a alegria pra viver!

Como é difícil tentar me defender
se ele mexe com meus sentimentos,
deixando-me sem argumentos!

Como é difícil não ficar encantada
com esse carinho singelo,
desprovido de qualquer enfeite,
que apenas espera...que eu o aceite.

Como é difícil não me sentir seduzida
por um carinho tão envolvente
que me excita diferente e chama pra sonhar!

Como é difícil me manter ponderada,
quando, na verdade, o que eu queria
era caminhar por essa estrada!

Emanoella Lebasttos

Calo-me

Calo-me no
silêncio do meu coração
fico a recordar-me de tua
voz sussurando aos meu ouvidos
palavras que mais pareciam melodia
ao meu coração
seus braços me rodeando

num carinhos de ter junto a ti
recosto-me
e fico a escutar
o pulsar de teu coração
sentindo o perfume de tua pele
olhares fixos,bocas deliciosas

num beijo de amor
labios em puro desejo
a percorer minha pele
ah doce amor,doce desejo
quero parar o tempo
só pra te sentir
e me fundir em teu corpo

ah coração...bandido
faz parar este momento
não me deixes na mão
cala este momento em ti
e me faz feliz!




cora coralina

Eu sou aquela mulher
a quem o tempo
muito ensinou.
Ensinou a amar a vida.
Não desistir da luta.
Recomeçar na derrota.
Renunciar a palavras e pensamentos negativos.
Acreditar nos valores humanos.
Ser otimista.

Creio numa força imanente
que vai ligando a família humana
numa corrente luminosa
de fraternidade universal.
Creio na solidariedade humana.
Creio na superação dos erros
e angústias do presente.

Acredito nos moços.
Exalto sua confiança,
generosidade e idealismo.
Creio nos milagres da ciência
e na descoberta de uma prevenção
futura dos erros e violências
do presente.

Aprendi que mais vale lutar
do que recolher dinheiro fácil.
Antes acreditar do que duvidar.



Cairo Trindade

Último Poema


Esta noite eu tomaria todas as drogas do mundo
beberia todos os oceanos
e transaria homens e mulheres
até morrer,dilacerado de dor

Esta noite eu faria qualquer coisa
por mais louca e absurda que fosse
pra não sentir este vazio broxante
e esta puta angústia,velha e avassaladora

Eu me converteria e cometeria todos os vícios
sobretudo os que aprendi no hospício
e mergulharia fundo na depravação
igual a que praticávamos na prisão.

Depois,poderia morrer,sem pressa nem tristeza
porque experimentei o inferno e o paraíso
e me redimo em ter feito com o corpo
os mais belos poemas que não ousei compor.

Por fim,me entregaria a deus e ao diabo
perplexo como o menino que fez arte
e jamais conseguiu ser um artista
ou o artista que esqueceu de ser menino

e de repente descobriu que é tarde

Marcos Loures

Encontro em tua pele néctar puro,

Encontro em tua pele néctar puro,
Banquetes de uma deusa em ambrosia,
Na catedral dos sonhos, fantasia,
Devoro cada prato com apuro.

Outrora num caminho tão escuro
Apenas o teu brilho inda luzia
Mostrando em plenitude tal magia
Tornando cada passo mais seguro.

No clímax absoluto de um orgasmo,
O coração batendo louco e pasmo,
Percebe quão é belo o nosso amor.

A cada nova noite uma explosão
Orgásticos momentos, convulsão
No vértice divino a te propor...


N.Rogero

Toque de amor


De repente a saudade chega...
São tantas e tantas lembranças
Carregadas de emoções.
Lindos momentos mágicos
Que coloriram nossas vidas
E acalentaram corações.

Saudade da primeira vez...
Do primeiro encontro,
Do primeiro abraço,
Do primeiro beijo,
Do primeiro olhar.

Saudade do primeiro toque...
Que na cumplicidade
Desnudou segredos
Despertou desejos
E se fez AMAR...

Valquíria Cordeiro

Amei demais....


Amei além da conta, amei por conta,
fiquei descontrolada, amei sem medida,
fiquei perdida, pela dor consumida.

Amei a qualquer preço, sem faltas,
sem jeito ,com muitos apegos, sem medos,
ignorei as dores e fui amando demais...

Amei com sinceridade,
com esperança de felicidades...
Amei com vontade, sem piedade de mim,
mas devia não ter amado tanto assim.

Amei por estar carente,
por isso, amei sem compromisso,
com todas as forças que eu tinha,
pena que amei sozinha...

Amei com leveza, com beleza,
Tá certo, que com muita grandeza,
mas amei de coração!
Não tive limites, mas acredite!
Nunca imaginei , machucar meu coração.
Fui amando sem noção, amei demais!

AlexSimas

Querer-te...

Te peço apenas...
Que me deixe te amar
Algemei meu coração ao teu, sou agora
Prisioneiro das tuas correntes de paixão.

Te peço apenas...
Que deixe adentrar-te
Não apenas tua carne, mas tua alma
Aquietar em tua luz minha solidão.

Te peço apenas...
Que me permitas andar
Por teus caminhos, passear entre tuas
Loucuras sem roubar-te a liberdade.

Te peço apenas...
Uma réstia de teu brilho
Um pedaço de arco-íris, para iluminar,
Colorir as sombras de minha saudade.

Te peço apenas...
Uma fotografia pequena
Para alimentar meus olhos famintos
Tatuando tua imagem em meus sonhos.

Te peço apenas...
Um tênue beijo roubado
Saciar-me do vicio que tenho de você
No perfume que exala de tua pele.

Te peço apenas...
Um bocadinho de você
Um breve momento de teu tempo
Fará feliz todo o meu viver...


Rosemari Hauenstein Ruch

NOSTALGIA

No imenso infinito
Se esconde a saudade.
Saudade de você e de mim,

Da alegria que vivemos
Dos risos que demos,

Do gostar daquela flor
Do seu perfume, sua cor,
Do seu olhar enlevado
Do seu beijo apaixonado,

Saudade do seu abraço
De dividir o mesmo espaço,
Do amor que passou
Do carinho que acabou.

Do caminhar lento das horas.
No imenso infinito
Se esconde a saudade,
Saudade de você e de mim,
De nós dois.

Rosemari Hauenstein Ruch

Amo em silêncio
e nem as rosas sabem
que teu perfume seria meu destino.

Amo em silêncio
e nem as estrelas pálidas sabem
de mais uma noite calada.

Amo em silêncio
e nem a lua transparente sabe
do meu amanhecer prata, solitário.

Amo em silêncio
e nem o vento sabe
que corta as dores
que ninguém sabe
que existem.

Te amo em silêncio
e só o silêncio sabe.

Emanoella le Basttos

Vagalume

Fico a esperar
Entre planices
montanhas
E lindas florestas
Eu me recosto aqui
A deslumbrar-me
E ver você chegar
Linda .

Deslumbrante
A linda luz que
me cega na loucura
de desejar - te tanto
Minha linda lua
Como te enamoro.

Clareia -me nestas
estradas da vida
És deslumbrante por si só.
Majestosa presença
que alimenta meu corpo
de vaga-lume.

Mell Glitter

Criação Da Primavera

Conta que Deus fez o mundo
em apenas sete dias!
Fez as cores, fez os cheiros
da água à cotovia!

E ia se divertindo
enquanto tudo criava
Pincelava pelo universo
as cores que inventava!

Fez o sol de amarelo
e o céu coloriu de azul
Ia pondo cor em tudo
tanto norte, quanto sul!

E quando pintou o arco-íris
gotas cairam no chão
Delas brotaram flores
com aroma da paixão!

No ceú, os anjos aplaudiam,
vendo tamanha beleza!
As cores das flores enfeitavam
toda a Mãe-Natureza

E do céu ordena o Senhor
- Cobre a Terra e prolifera
E por onde passar saberão
que é chegada a Primavera



Cláudia liz

Homenagem a Primavera

Lá vem ela
Pelas praças e jardins
Sorridente e bela
A primavera

Com as chuvas criadeiras
Resplandecendo nos canteiros
Alegrando as brincadeiras
Florescendo nos outeiros

Sua brisa já posso sentir
O aroma que trás lembrança
Perfume que envolve a alma
No colorido que da esperança

Estação que alegra os olhos
Estação que embeleza a terra
Estação que acalanta e revela
E inspira a escrita dos poetas

É tempo de ver as “borboletas”
É tempo de ouvir passarinhos
É tempo de luz que reve

A beleza da Primavera



Afonso Estebanez

DESTINO DE CHEGAR

Uma flor só se envolve com o vento
uma rosa se envolve sem queixume
não se colhe uma flor por desalento
ou pelo assédio intenso do perfume.

Se queres teu amor refaça o tempo
vê como faz um simples vaga-lume
que gera a luz ao fado do momento
e faz que a noite sua aurora exume.

Deixo-te rosas fartas sem espinhos
esvaziando de mim tantos carinhos
para logo voltar se nem sei quando...

E quando o dia anteceder a aurora
verás assim que nunca fui embora
pois nunca paro de ficar chegando...

Maria Hilda de J. Alão.

DEIXA-ME TOCAR TEU ROSTO


Deixa-me tocar o teu rosto
Como se cega eu fosse
Para encontrar o caminho
Que termina na tua boca.


Deixa-me tocar o teu peito,
Tatear o relevo dos músculos,
Subindo e descendo minha mão
Até chegar à planície


Do teu ventre ensolarado e rijo
Estrada que me leva até a fonte,
Entre os rochedos das tuas pernas
Para que eu prove a tua água viva.


Deixa-me mergulhar nas ondas
Que fazem teu corpo dançar indecente
Quando lanço a rede da língua
Para recolher teus profundos suspiros.


Enfim, perdida na tua geografia,
Que não canso de estudar
Faço fantásticas descobertas
De novos continentes eróticos,


Onde dormitam teus secretos vulcões
Que ativo com o estopim dos meus beijos
Para sentir dentro de mim
A lava fervente escorrer...

Seguidores

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger.

TOPO